21 – Quatro pessoas em Uma Só

20 – Conhecimento é poder!
27 de dezembro de 2017
22 – O início do Fim
27 de dezembro de 2017
Show all

21 – Quatro pessoas em Uma Só

Camapanha: Ajudem Zorg a ter um rosto! MC sem imagem não é MC, está esperando o quê? Venha ajudar você também! (Por favorzinho)

Além disso, caso consigamos o dinheiro para a arte do MC, o projeto irá continuar para fazermos as artes dos demais personagens principais como Azemir, Zafiryel, Popurou e outros mais!

Atenção! Esta não é uma campanha mensal! E sim uma campanha com prazo determinado, onde todos vocês contribuirão apenas uma única vez, e sabem o que vocês ganham com isso?

A imagem original do MC + a de todos os personagens que forem criados através desta campanha em HD direto no seu e-mail!

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajudem-zorg-a-ter-um-rosto
_________________________________________________________________

 

Uma expectativa sem limites floresceu nos olhos de Azemir, que até então, observava calado tudo o que acontecia. Por algum motivo, nem mesmo a artimanha de Popurou para com sua esposa havia chamado-lhe atenção.

Sem aviso prévio, Azemir, tão rápido quanto um relâmpago, levou todos para fora. Aldebaran, sendo pego de surpresa por ainda estar com a boca cheia de comida, começa a se engasgar desesperadamente:

  • Cof, Cof, Cof *

  • Blerg, Cof, Cof, Blerg *

— Amor! Mas que falta de respeito foi essa? — Exclamou Zafiryel com uma expressão desgostosa.

— Comer não dá Shakti, e o que Zorg mais precisa agora, é de Shakti! — Disse Azemir de forma decidida.

— Mãe, o pai não está agindo meio estranho hoje? — Sussurrou Agláxis no ouvido de sua mãe.

— Uhum, deixa que eu cuido disso. — Respondeu Zafiryel enquanto caminhava em direção de Azemir. Ao se aproximar, ela se isola com Azemir em uma barreira a prova de som e os dois começam a conversar. Porém, o que havia começado como uma simples conversa, logo se transformou em uma discussão cheia de gesticulações e expressões pesadas.

— Mestre. — Chamou Popurou.

— Que é? — Respondeu Zorg com descaso.

— Cê tá ligado no que tá acontecendo popurou? — Disse Popurou.

— Como assim? — Indagou Zorg.

— Seu pai, ué. Vai me dizer que não percebeu popurou?

— Bom, ele está mesmo diferente hoje. Mas talvez ele esteja estressado por causa de ontem. — Respondeu Zorg.

— Não é isso popurou. Olhe bem nos olhos dele, ele está com medo.

— Meu pai? Com medo? — Zorg não entendia muito bem o que Popurou estava querendo dizer. Então, ele começara a prestar mais atenção na discussão entre sua mãe e seu pai. Ele passa a analisar cada gesto, cada expressão. E quanto mais ele observava, um desconforto cada vez mais forte crescia em seu coração.

— Mas, do que ele está temendo? — Indagou Zorg

— Você ainda pergunta? Você é o filho mais novo que sempre cresceu distante da família. Cresceu sem poderes e seguiu seu próprio caminho. E agora, do nada, você está a um mês e meio andando e treinando com eles todos os dias. Para seu pai, isso é um sonho que se tornou um pesadelo.

Enquanto Popurou falava, uma cena roubou toda a atenção de Zorg: Seus pais estavam se abraçando e chorando. Não era um choro qualquer, pois pelas sua expressões, podia-se ver que era um choro cheio de sentimentos.

— O que uniu vocês, também é o que pode separá-los para sempre. — Disse Popurou.

— E o que eu faço? — Indagou Zorg sem tirar os olhos de seus pais.

— Eu sei lá. Isso é complicado demais popurou. Mas que tal, por enquanto, nós surpreendermos o seu pai, mostrando para ele que você tem a capacidade de lidar com tudo o que está por vir?

Enquanto Popurou e Zorg ainda conversavam, a barreira se desfez e seus pais voltaram a se juntar ao grupo.

— O que aconteceu, mãe? — Perguntou Agláxis.

— Nada não, filho. Seu pai que é um besta mesmo. — Disse Zafiryel, enquanto fungava o nariz e tirava um “cisco” de seus olhos.

— … Acha que isso vai dar certo? — Perguntou Zorg.

— Contanto que você aguente, acredito que sim popurou.

— Beleza! De qualquer forma, isso veio de encontro com o que eu estava pensando mesmo hehe.

Zorg acenou com a cabeça para seus pais, enquanto caminhava na direção de Aldebaran.

— É o seguinte: você poderia me passar duas técnicas suas? Pode ser uma de defesa e outra de ataque. — Disse Zorg.

— Para quê? Seu Shakti não é de natureza elétrica? Eu sou totalmente o oposto, isso só iria te prejudicar. — Respondeu Aldebaran.

— Minha natureza é um pouco complicada para que eu te explique agora. Por enquanto, apenas entenda que eu sou diferente. Me passe as mais simples e de fácil aprendizado.

— Humpf, está fazendo isso por sua conta em risco. Toma, essas são as mais simples que tenho, qualquer um é capaz de aprendê-las com um ou dois dias, no máximo. — Respondeu Aldebaran com desprezo enquanto entregava as técnica para Zorg.

Placa rochosa

Habilidade defensiva capaz de criar uma placa rochosa conforme a vontade do usuário. Seu tamanho e quantidade variam de acordo com o nível do manipulador.

Tentáculos de pedra 

Habilidade capaz de criar tentáculos de pedra que respondem aos movimentos do inimigo. Apesar de ser uma técnica de ataque, também funciona muito bem como técnica defensiva. Sua força e quantidade variam de acordo com o nível do manipulador.

— Obrigado. Agora gostaria de lhe pedir um último favor: — Disse Zorg, enquanto se sentava no chão em posição de meditação.

— Sabe aquela técnica que você usou no início contra meu pai? Aquela da armadura? Tem como você deixá-la ativada em mim, enquanto eu estudo essas técnicas? — Perguntou Zorg.

— Uhum. — Respondeu Aldebaran enquanto usava a técnica em Zorg.

Zorgnatron fechou seus olhos, e os dois pergaminhos desapareceram. Aldebaran e Sayuri franziram o cenho, estranhando o que havia acontecido. Apesar de não entender o que estava acontecendo, eles decidiram apenas esperar e observar.

Zorg estava no castelo de seu Núcleo da Alma, ele estava de frente para o pedestal da Terra Primordial, observando uma pequena luz marrom que começava a emanar do pedestal.

— (Ótimo, vamos começar!) — Pensou Zorg, enquanto se sentava em seu trono e começava a estudar as habilidades. Ele começou a concentrar o fluxo de Shakti em sua mente enquanto lia os pergaminhos.

Dez Minutos Depois

 

— Heh, como eu pensei. Ficou bem mais fácil depois que eu compreendi a minha habilidade. — Disse Zorg.

Com apenas dez minutos de estudo, Zorg sentia que havia compreendido toda a essência das habilidades e, pelo menos na teoria, ele estava pronto para usá-las. Sua capacidade de aprendizado era realmente monstruosa.

— (Agora, a parte prática!) — Pensou Zorg enquanto se ajeitava em seu trono.

O Trono de Zorg era muito peculiar: Era um trono totalmente negro com adornos dourados, seu encosto era repleto de detalhes e escrituras antigas, incompreensíveis aos olhos de Zorg e até mesmo aos de Popurou, que herdara diversas informações a partir do DNA de seu pai. O trono de Popurou era uma réplica menor exata ao de Zorg, com exceção de um detalhe: A parte superior do encosto do trono de Zorg continha um encaixe onde deveria ser colocada a Esfera do Vazio Absoluto e, pouco abaixo dela, havia um olho do tamanho de um punho, que se encontrava fechado.

— Sabe, mestre, eu não sei se você tem sorte ou azar (naaah! Eu acho é que tem azar mesmo), você está no primeiro domínio do Shakti, que é o Domínio Físico popurou. Esse é o Domínio que menos demanda energia para subir de nível, e você ainda não chegou a fazer nenhuma conexão direta com um de seus pedestais, popurou. — Disse Popurou, enquanto aparecia sobre a cabeça de Zorg.

— O que você quer dizer com isso? Se eu já posso utilizar os elementos luz e trovão, como que eu não fiz conexão com os pedestais? — Indagou Zorg sem entender.

— Ora, isso é fácil popurou!

— Imagine que você seja um ímã super forte popurou, e os pedestais sejam uma peça de metal. Porém, existe algo entre vocês dois que impede o contato direto de um com o outro, mas a força magnética permite que você, mesmo sem fazer contato, controle parcialmente essa peça de metal. É basicamente isso o que está acontecendo com você e os pedestais popurou, entendeu? — Disse Popurou enquanto se sentava em seu trono.

— Uhum… Mas, se for assim, o que vai acontecer depois que fizermos contato direto? — Perguntou Zorg.

— Você terá acesso a 100% da energia de cada pedestal, além do fato de cada pedestal funcionar como um núcleo individual para você popurou.

— Um núcleo individual para mim? Tipo, o Núcleo da Alma? — Indagou Zorg, enquanto retorcia a cara devido a dúvida.

— Praticamente, isso! Pelo menos é o que eu posso ver nas lembranças deixadas pelo meu pai. Não é o seu núcleo da Alma que gera energia para você?

— Uhum! — Respondeu Zorg, seus olhos brilhavam como os de uma criança em frente a uma montanha de doces.

— Imagine que cada um dos pedestais que forem ativados se tornarão um Núcleo da Alma complementar ao seu, popurou. No seu estado atual, você será capaz de se conectar com o pedestal da Luz, Trovão e Terra Primordiais. Isso significa que você terá, incluindo o seu, quatro núcleos funcionando ao mesmo tempo. É como se você fosse se tornar quatro pessoas em uma só. Seu treinamento e crescimento de Shakti serão quatro vezes mais rápido do que o de qualquer pessoa, popurou. E como você está no nível mais baixo de todos, eu acredito que isso vai te dar um grande avanço logo de cara, porque o Domínio Físico é o que se precisa de menos energia para evoluir popurou.

— Nossa! — Exclamou Popurou.

— Que foi? — Perguntou Zorg.

— Eu me senti um nerd agora popurou.

— Nerd? O que é nerd? — Perguntou Zorg sem entender. Era a primeira vez que ele ouvia esse termo.

— Ah, são coisas das lembranças de meu pai popurou. É um termo usado em outro mundo, você não entenderia… Vamos começar?

— Com certeza! O que eu tenho que fazer? — Respondeu Zorg, sua euforia estava a mil.

Popurou explicou passo a passo tudo o que Zorg poderia fazer para facilitar a conexão com os pedestais. Logo em seguida, Zorg saiu de seu Núcleo da Alma, e começou a falar:

— Pessoal, eu acabei de fazer uma grande descoberta e vou precisar da ajuda de todos vocês! — Disse Zorg super empolgado.

— E o que foi que você descobriu? — Perguntou Azemir, sua expectativa crescia loucamente.

— Bom, vai ser mais fácil eu mostrar do que explicar. — Disse Zorg meio sem jeito.

— Tá, e o que teremos de fazer então, meu filho? — Perguntou Zafiryel.

— (Hummm, deixe-me ver… Mãe: Luz, Sayuri: Luz, Pai: Elétrico, Irmão: Elétrico e Aldebaran: Terra. Tenho de pensar em alguma forma de equilibrar esses cinco e aproveitar ao máximo os Shaktis deles…) — Pensava Zorg enquanto cruzava os braços, colocando uma mão no queixo:

— Certo! Acho que assim vai dar! — Exclamou Zorg, enquanto colocava as mãos na cintura.

— Pai, Como você é o manipulador de Shakti Elétrico mais forte daqui, vou pedir para que você use uma técnica defensiva baseada em eletricidade em todo o lado esquerdo do meu corpo. Enquanto isso, Agláxis se encarregará de tentar quebrar a sua defesa;

— Já você, Aldebaran, eu gostaria que se encarregasse da defesa de todo o meu lado direito; enquanto Sayuri me ataca em ambos os lados;

— Você, mãe, como a portadora da Luz mais forte daqui, quero que se encarregue de me curar constantemente. — Disse Zorg enquanto voltava a se sentar e cruzar as pernas.

— Como da última vez então… Mas, como vamos saber a hora de parar, meu filho? — Respondeu Zafiryel.

— Bom, eu cuidarei disso. Quando estiverem prontos, podem começar! — Disse Zorg, enquanto fechava os olhos e voltava para o seu Núcleo da Alma.

— Beleza! Tudo o que você tem que fazer agora popurou, é se concentrar em sentir o fluxo dos Shaktis que estão em contato com você, e não perder o foco por um momento sequer. O resto deixa comigo popurou. — Disse Popurou enquanto observava Zorg de seu trono.

Simultaneamente, Azemir e Aldebaran revestiram cada um a metade de Zorg correspondente a eles. Em seu lado esquerdo, Zorg reluzia um forte brilho azul, onde lampejos estáticos iam e vinham sem parar. Já em seu lado direito, Zorg estava revestido totalmente em granito. Era uma visão bem rústica, mas essa foi a melhor opção que Aldebaran encontrou: o granito, além de oferecer uma boa defesa, não conduzia a eletricidade, e estava repleto de Shakti da Terra. Com as defesas prontas, Sayuri e Agláxis começaram a atacar, usando habilidades de nível médio.

Agláxis, estando no 5º Nível do Domínio Espiritual, lançou incontáveis raios, que iam de encontro a todo o lado esquerdo de Zorg:

— Hahaha, você pode até tentar, filho, mas nunca que você irá quebrar a defesa do papai aqui! — Exclamou Azemir, desafiando seu filho.

— Sei não, acho que você já está ficando velho… — Disse Agláxis enquanto dobrava a espessura dos raios que atingiam Zorg.

— Cai dentro! — Gritou Azemir.

— Isso não é uma brincadeira! Não se esqueçam que nosso Zorg está apenas no 7º Nível do Domínio Físico! Um erro, por mínimo que seja, pode matá-lo. Façam como a Sayuri, sejam constantes e equilibrados. — Disse Zafiryel, enquanto voltava sua atenção para Sayuri.

Dois anéis de luz rodeavam todo o corpo de Sayuri transversalmente, um pela direita e outro pela esquerda, eles giravam constantemente a uma velocidade incrível, o ponto de encontro entre os dois anéis, gerava uma energia inacreditável, que era disparada contra todo o corpo de Zorg.

— Ela é boa, não é, querida? — Disse Azemir, que estava ao lado de Zafiryel.

— Com certeza. Será que ela é o tipo do Zorg, hein? — Disse Zafiryel enquanto reparava em cada detalhe físico de Sayuri.

— Lá vem você. Já não basta atormentar Agláxis com isso, agora vai começar com Zorg também? Quando chegar a hora, eles mesmos farão suas escolhas. — Disse Azemir.

— Huhuhuhu, mas não custa nada eu dar uma ajudinha. — Disse Zafiryel enquanto ria.

— Apenas concentre-se em curar nosso filho. — Disse Azemir.

Dentro de seu Núcleo da Alma, Zorg se contorcia enquanto tentava se concentrar no fluxo dos Shaktis e direcioná-los a seus pedestais correspondentes:

— Caramba! Não pensei que isso… Seria tão d-difícil… Arf, arf, arf. — Disse Zorg, enquanto o suor pingava de seu queixo.

— Ora, fácil é que não seria, popurou. Você está interagindo e absorvendo três elementos diferentes ao mesmo tempo popurou. Se fosse qualquer outra pessoa que tentasse fazer isso, teria o seu Núcleo da Alma danificado. Ainda mais se tratando de Eletricidade e Terra juntos popurou.

— Mas pode ficar tranquilo mestre, logo esse desconforto que você está sentindo em seu Núcleo irá passar popurou, e outra coisa pior vai vir no lugar. Eu só preciso que você não se mova daqui por diante. — Disse Popurou, enquanto fazia alguns selos com suas patinhas e se desintegrava sobre seu próprio trono.

— O quê!? Como assim, pior? Cadê você?!

Enquanto Zorg procurava Popurou sem sair do lugar, o olho que estava fechado na parte alta do encosto de seu trono, começa a se abrir.


 

Colabore para que O Sétimo Zorgnatron tenha capítulos diários!

Acesse https://www.padrim.com.br/zorgnatron e obtenha mais informações.

 

Não se esqueça também de curtir a nossa página no Face!

https://www.facebook.com/osetimozorgnatron/

 

E por último, não deixe de comentar sobre o capítulo!

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: